Negócios

Empresas de transportes: os impactos do Coronavírus na economia brasileira

A OMS (Organização Mundial da Saúde) declarou pandemia em nível mundial da doença devido aos seus números alarmantes, onde cerca de 110.000 pessoas em 114 países estão infectadas e aproximadamente 4 mil morreram.

No Brasil o número de pessoas infectadas já somam 350 casos e há ainda 8.819 casos suspeitos, até a data em que este texto está sendo veiculado.

Além de colocar a saúde mundial em alerta máximo, o Coronavírus têm impactado diretamente a economia e consequentemente o Brasil.

O Coronavírus afeta cadeias globais de suprimentos, abala bolsas, paralisa atividades e suspende produção.

Com isso, a preocupação sobre a desaceleração da economia na China e no mundo só aumenta.

Embora o maior número de casos confirmados e os principais impactos ainda estejam concentrados na China, prejuízos e consequências já são verificados em diversos países do mundo, com regiões inteiras em quarentena também em países como Itália, Espanha e Estados Unidos elevando o temor de uma recessão global.

Os impactos do Coronavírus na economia brasileira e nas empresas de transportes

De acordo com a Secretária de Política Econômica do Ministério da Economia em um Boletim Macrofiscal no último dia 11, “ainda há uma grande incerteza sobre a dimensão e extensão temporal do problema”.

Porém, mesmo com um cenário indefinido o governo prevê alguns cenários de impacto com o COVID-19 no País. Saiba mais:

  • Exportações e importações: além da China ser o maior cliente brasileiro no exterior, com uma diminuição das atividades globais, consequentemente, as demandas de exportações tendem a cair também, tudo isso impacta diretamente nas exportações e importações do País; 
  • Commodities: com as demandas globais em queda o Brasil tenderá a diminuir a exportação de commodities e vendê-las mais barato, em contramão a isso, as mercadorias de fora tendem a ficar mais caras. Ou seja, há uma grande piora nos termos de troca;
  • Cadeia produtiva interrompida: esse é um dos primeiros impactos que o País sentirá com o coronavírus, pois, para evitar o rápido contágio muitas empresas estão interrompendo suas produções e/ou muitas pessoas estão fazendo “home-office”. Além disso, com as importações e exportações defasadas muitas empresas terão dificuldades para repor o seu estoque;

As empresas de transportes precisam transportar, esta é a sua razão de ser e com certeza ele será um grande aliado em meio a esta crise epidêmica, pois os abastecimentos naturalmente dependem desta matriz logística.

E desta forma os nossos queridos motoristas e ajudantes estão naturalmente expostos nestas idas e vindas de tantos lugares, pois eles em especial pertencem a aquelas classes de colaboradores que não podem fazer o chamado “home-office”.

Vale aqui algumas sugestões colaborativas das empresas de transporte aos motoristas deste nosso País;

  • Motorista cuidado com as paradas para: comer, abastecer, ir ao banheiro, carregar e descarregar.
  • Evite o contato físico com as pessoas como (aperto de mãos, saudações físicas e aproximação desnecessária).
  • Procure carregar sempre um álcool em gel para higienização das mãos, se possível tenha o seu próprio na boleia do seu caminhão.
  • Lave sempre as mãos com água e sabão sempre, em especial após o contato com alguém e com as coisas.
  • Evite a qualquer momento passar as mãos pelos olhos e bocas.
  • Não compartilhe nada que seja de uso pessoal.
  • Evite e mantenha distância de aglomerações.

Faça a sua parte, não delegue, seja consciente, instrua, oriente, pois, os seus cuidados geram saúde e preservam vidas!

É a ESL comprometida com esta causa, se esforçando em conjunto com tantos para que possamos o mais rápido possível todos juntos dizermos: O Brasil venceu o Coronavírus.

  • 18.03.2020

busca