Negócios

4 práticas essenciais para uma gestão de transporte eficiente

Quando o assunto é a eficiência na gestão de transporte de cargas, a inovação é um item de peso na otimização dos serviços e aumento da rentabilidade das operações.

Além da instalação de um sistema especialista como o TMS (Transportation Management System), que certamente vai ajudá-lo nessa tarefa, boas práticas relacionadas à contratação e capacitação de pessoas, e auditorias contínuas para garantir a melhoria dos níveis de serviços também são fundamentais para manter o funcionamento do negócio.

Descubra a seguir, como é possível melhorar o desempenho da sua empresa e construir uma estrutura rentável, considerando as condições atuais do mercado e as melhores práticas para o negócio de transportes.

Contratação e capacitação de mão de obra

A participação dos profissionais no negócio de transporte é extremamente importante para o sucesso de toda a operação. Por mais que se tenham softwares de gestão que suportem o trabalho na retaguarda, é necessário o envolvimento de toda a cadeia – pessoas, processos e sistemas – para que o transporte seja bem executado. O não cumprimento das responsabilidades por qualquer um dos participantes pode expor os operadores logísticos e os usuários a riscos.

A contratação e capacitação adequada de pessoas, que conheçam as normas e riscos da operação, aliada à implementação de processos de qualidade apoiada por consultoria especializada, com certeza são essenciais para ajudar a construir a estrada que será posteriormente pavimentada pelo software de gestão. Gestores que conheçam metodologias de qualidade ou que desempenhem essa tarefa com o apoio de consultores especialistas em análise e melhoria dos processos, também são um diferencial quando se fala em boas práticas e eficiência do transporte.

Auditorias e inspeções contínuas

A necessidade de se reinventar também vale para o processo de gestão das transportadoras. Relatórios de autoinspeção e a aplicação de metodologias que tenham o objetivo de aumentar o nível de conhecimento sobre o que ocorre nos processos devem ser inseridos entre as melhores práticas para a construção de uma estrutura rentável para o negócio.

Contar com medidas de desempenho claras e definidas e revisões periódicas, permitindo o desenvolvimento de uma performance crítica para o acompanhamento de estratégias e atingimento das metas é indispensável. Lembrando que o esforço sempre deve ser coletivo e envolver todos os participantes da cadeia, inclusive os terceiros.

Capacidade de inovar

Para lidar com prazos mais curtos, rastreamento e repasse ágil de informações, margens cada vez mais apertadas e a segurança dos processos, a capacidade da companhia de inovar em seus métodos e em sua gestão também deve ser revista constantemente.

No setor de transportes esse movimento tem sido facilitado pelo uso intensivo de tecnologias aplicadas às especificidades deste mercado como os Sistemas de Gerenciamento de Transportes (TMS), Sistemas de Gerenciamento de Armazéns (WMS), Sistemas de Rastreamento via satélite, Sistemas de Roteirização de Entregas, Sistemas Mobile, entre outros.

Automação dos processos

As transportadoras, assim como outros setores da economia, também sofrem naturalmente a influência da informatização dos processos – antes realizados de forma manual. Hoje, a conferência de carregamento e descarregamento já é feita via código de barras, há a utilização de balanças cubadoras no processo de pesagem e medição de volumes, e o uso de tecnologias móveis no ponto de coleta e entrega, que permitem que o motorista aponte o status do serviço por meio de aplicativos para celulares.

Fugir de tudo isso é fechar os olhos para boas práticas que podem ser decisivas para a decolagem do seu negócio. Não sabe por onde começar essa transformação? Agende um bate-papo conosco e tire todas as suas dúvidas sobre a aplicação das melhores metodologias e o uso de tecnologias voltadas para o setor de transportes.

  • 23.01.2019

busca